Figueirão Avança Nas Ações De Apoio a Destinação e Tratamento De Resíduos Com Coleta Seletiva

Publicado por assecom em

Apoiar a destinação e tratamento de resíduos com coleta seletiva é uma das ações definidas no eixo ambiental no Plano de Desenvolvimento Econômico (PDE), no âmbito do Programa Cidade Empreendedora, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Figueirão e o Sebrae/MS, que visa acelerar o desenvolvimento econômico do município.

O assunto também é tema de palestra nas escolas municipal e estadual para conscientização dos alunos sobre a separação dos resíduos. “A ação visa não somente incentivar a destinação correta, mas também promover uma conscientização, levando a população a se engajar ainda mais nas iniciativas de interesse público”, afirmou o prefeito Rogério Rosalin.
O prefeito destaca que o município vem passando por adequações que impactam de forma positiva e direta no meio ambiente e qualidade de vida, como a extinção do lixão e encaminhamento dos resíduos sólidos ao aterro sanitário de Três Lagoas.

O prefeito destaca que o caminhão compactador de lixo já foi adquirido por meio de Licitação e utilizou recursos da Emenda Bancada do Mato Grosso do Sul, indicada pela Deputada Tereza Cristina, atual Ministra da Agricultura. “A Prefeitura Municipal já instalou em todos os órgãos públicos coletores de lixo seco. Também serão instalados três ecopontos, onde o lixo reciclado será depositado e, posteriormente será remetido para uma unidade de tratamento de lixo”, pontuou.

A Prefeitura de Figueirão está na fase de adequação da Estação de Transbordo, instalação onde se faz o translado do lixo de um container coletor para veículo com capacidade de carga maior. Rogério Rosalin ressalta que recentemente o município implantou a Lei do Lixo, um imposto medido pelo tamanho da casa e quantidade moradores que resulta no valor que será cobrado na conta de água da população. Segundo ele, essa medida foi uma recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE/MS) e o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MP/MS) para suprir os gastos com transporte e organização.

Essa ação capacitará Figueirão no quesito da Política de Resíduos Sólidos, já que o Município estará dando a destinação correta ao lixo e ficará habilitado para receber o ICMS Ecológico, o que é muito bom porque gera renda para pagar a empresa e ainda acaba com o lixão da forma como é hoje, além do fato de que Figueirão estará contribuindo com a questão ecológica, ao acabar com o lixão a céu aberto e suas consequências, como proliferação de mosquitos e moscas e acúmulo de sacos plásticos.

Fonte: Nayara Tiago/ Sebrae e Assecom/PMF

 

 

 

Categorias: Notícias

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *